Segredos?

O que eu não conto nem para mim mesma? Difícil responder, já que você meu caro leitor, com certeza não sou eu, ou talvez seja? Pode ouvir os meus pensamentos? Ver as minhas memorias ou imaginação? Se respondeu a uma dessas perguntas positivamente, então podemos ser a mesma pessoa ou você é muito bom em descobrir coisas alheias a sua pessoa.

Bem, o que o meu eu interior precisa saber? Pera, isso está certo? Ou será que é o exterior que precisa saber? Oh, não consigo organizar as minhas ideias separando os dois, mas se eles não conseguem trabalhar separados então não existem segredos entre os dois.

“Tenho medo de me afogar”

Que isso? De onde veio? Quem está falando tão perto de mim? Medo de se afogar, que bobagem! É coisa de criança, as pessoas deviam se envergonhar, eu em! Mas talvez aquele pavor que eu senti na piscina seja medo, será? E agora? Será que todos vão descobrir? Apaga, apaga, apaga.

“Dormir sozinha foi difícil quando eu era criança”

Isso continua? Quem tem medo de dormir sozinha? Talvez eu tivesse aos 8 anos e sempre ia no meio da noite para a cama da minha mãe... Não! Apaga isso também.

“Medo de ficar sozinha no escuro”

Não, isso já é demais! Tira isso daqui, quem está fazendo isso? Gente, sério, não tem a mínima graça. Era difícil ficar no escuro sozinha mesmo, pior quando passava alguma coisa de suspense ou terror na TV...

“Eu acredito em fadas”

Fala sério, virou filme agora? Olha, não estou gostando disso. Mas seria legal se existissem, né? Uai, elas existem, então muda essa conjugação, por favor.

Ta, talvez existam segredos entre a minha camada interna e externa (virei cebola agora?). Talvez todos tenham segredos consigo mesmo, guardando coisas difíceis de serem ditas e até mesmo ouvidas. Quando guardamos segredos de nós mesmos, estamos negando algum fato de nossa existência. Tem medo de escuro? Não tem porquê esconder, muitas pessoas também tem. Não precisa ter vergonha só por ter uma idade maior do que deveria ter para acreditar em fadas, qual o problema? Todos precisam de uma fadinha da sorte.

Precisamos aceitar quem nós somos e quais os nossos medos para que consigamos vencê-los.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Desejos de setembro ❤

[Resenha] Extraordinário - R. J. Palácio

[Resenha] A Lenda de Materyalis - As Crônicas de Aliank #1