Ah, o amor ❤

Ele invade, sem pedir licença, se abriga no seu peito e faz de lá sua morada. É ele quem te faz ver luz no fim do túnel, faz ser persistente e ver que as vezes existem finais felizes. Ou talvez não, já que você não irá querer ter um ponto final nessa história, mas somente umas reticências fofas.

O amor é único para cada um de nós, vez ou outra, duas pessoas sortudas dividem o mesmo, sempre admirei aqueles casais de idosos abraçados em um dia frio, com um olhar juvenil e um sorriso escancarado. Não dá para definir esse sentimento em poucas ou muitas palavras, ele apenas é sentido e, cá entre nós, todos sabem quando ele se instala no coração.

Uma pessoa que oferece abrigo a esse sentimento tão puro pode ser identificada de longe, os olhos brilham, o sorriso é largo e há sempre aquela leveza no andar.

Existem aqueles que tem medo de sentir, medo de amar e ser amado. Claro, não tem nenhuma fórmula mágica para que o medo cesse, nem é possível dizer o que está sendo feito de “errado” por quê, na realidade, quando falamos de amor não existe certo ou errado, apenas aquilo que fazemos para o bem estar de quem amamos.

Até porque não existe coisa mais bela do que ver a pessoa que você ama sorrindo e, em contra partida, o olhar triste dessa mesma pessoa faz o nosso coração doer e se contorcer para que assim a pessoa sorria das estripulias dele.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maracujá

Desejos de setembro ❤

[Resenha] Extraordinário - R. J. Palácio